15/03/2013

Pequena Magia




PEQUENA MAGIA

Vejo o brilho raiar intenso
Que sai da mão como magia.
Assim é este amor imenso
Que procurava e me fugia.

Vejo o brilho raiar agora
Numa aura radiante.
Guardo-o bem pela vida fora
Para ter luz contagiante.

Se alguém um dia pensar,
Sem dúvida, em finca-pé,
Que tal brilho vai apagar!...
Sei q'ele brilhará, com fé!


© Jorge Nuno (2013)

Obs.: Feito "na hora", como minha resposta ao desafio da imagem em cima, com a questão "Quem se atreve?" colocado pela poetisa amiga Marta Limbado.