13/01/2013

Guerreiro Sem Descanso


GUERREIRO SEM DESCANSO

Não dou descanso ao guerreiro
Na batalha da imposição, que rejeito,
Em lutas que é necessário travar,
Porque a esperada mudança,
Quer aceitemos ou não,
Não se faz por imposição.

Não dou descanso ao guerreiro
Na batalha de vontades, que aceito,
Em ganhos de luta interior,
Porque a esperada mudança,
A tal que nos revigora,
Faz-se de dentro para fora.

Irei procurar manter,
Em alerta, o estado de vigília
E o mecanismo de sobrevivência,
Para ficar em segurança,
Fora da prisão invisível
Criada pelas minhas limitações mentais,
Que por vezes me mantém cativo,
Até conseguir aumentar
O conhecimento consciente.

© Jorge Nuno (2012)