23/08/2013

Cultivo do Equilíbrio Emocional



“As emoções destrutivas servem necessariamente alguma função adaptativa vital na evolução. (…) Cada tradição de sabedoria incita-nos a afirmar algum controlo sobre essas emoções, desde a Bíblia, a Confúcio, ao Alcorão e a textos budistas, bem como a filósofos morais, desde Aristóteles, a Mill, Kant e muitos outros. (…) Apesar de algum ceticismo entre os neurocientistas acerca da plasticidade, «abundam provas de que somos plásticos» e, portanto, potencialmente capazes de exercer o autocontrolo emocional que as tradições religiosas têm encorajado".



Daniel Goleman (1946 – …)

Psicólogo, jornalista da ciência, professor universitário, investigador e escritor norte-americano de renome internacional. É o introdutor do conceito de Inteligência Emocional, nome dado a um dos seus livros, tendo vários outros publicados nesta área, com destaque para Emoções Destrutivas e Como Dominá-las.



Cultivo do Equilíbrio Emocional



Será como doença passageira

Que não me deixa dormir

Em noites intempestivas,

Que encaro com a relutância

De quem quer viver em equilíbrio.



Na procura de encontrar maneira

De dissolver ou reduzir

As emoções destrutivas,

Vejo-me a retirar importância

Ao meu lado sombrio.



Distancio-me da negatividade,

Torno-me mais objetivo,

Afirmo o que quero que aconteça,

Aumento a capacidade de resistência

E desamarro-me, prazenteiro.



Construo a minha identidade,

Baseada em sonho projetivo,

Para que a doença desapareça.

Apenas fica dela a aparência

E o meu “eu” verdadeiro.



© Jorge Nuno (2013)