22/09/2013

Raiar do Dia Libertador



“Recomeça… se puderes, sem angústia e sem pressa e os passos que deres, nesse caminho duro do futuro, dá-os em liberdade, enquanto não alcançares não descanses, de nenhum fruto queiras só metade.”



Miguel Torga [Adolfo Correia da Rocha] (1907 — 1995)

Influente poeta e escritor português do século XX, destacando-se também como contista, memorialista, romancista, dramaturgo e ensaísta.



RAIAR DO DIA LIBERTADOR



Há uma força coletiva trágica

Reforçada pelo medo, indiferença

E pelo pensamento sem amor

Que à vivência amarga conduz,

Como há a chama piloto mágica

Que aciona o milagre da renascença

No raiar do dia libertador

E que, em amor, fará brilhar a luz.



© Jorge Nuno (2013)