13/01/2014

Lara Alquimista

"A Gata e o Rato", óleo sobre tela 50x40, de Jorge Nuno (2011/2012)



Eu conheci muitos pensadores e muitos gatos, mas a sabedoria de gatos é infinitamente superior.



Hippolyte Adolphe Taine (1828 —1893)

Crítico e historiador francês, membro da Academia francesa, foi um dos expoentes do Positivismo do século XIX, em França. O Método de Taine consistia em fazer história e compreender o homem à luz de três fatores determinantes: meio ambiente, raça e momento histórico. Estas teorias foram aplicadas ao movimento artístico realista.





LARA ALQUIMISTA



Poetizo a alva Lara,

Gata estranha para uns…

Não tanto assim para mim.

Tratada como rainha

É esquisita no prato,

Não toca sequer em peixe

(Não tem problemas com espinhas…),

Recusa latas “Gourmet”,

Sem ter nada de bombástico

Cheira… cheira… a novidade,

Está sempre a fazer-se cara,

Escolhe lugares incomuns

Ermos e escuros… enfim!...

Do édredon faz capinha,

Corre atrás do seu rato,

Deixa os tapetes num feixe,

É avessa a festinhas

(De carinho… bem se vê!),

Rouba um qualquer elástico,

Desafia a autoridade.



Por estranho que pareça,

Quando ela prazenteira

Em aconchego ternurento

Todo feito de mistério,

Vai para a minha cadeira,

Manifesta o seu afeto

(Isto é o que eu deduzo…)

Deixa mexer na cabeça…

Minutos de brincadeira

Até vir uma refrega,

No colo, tal como um neto,

Nos ombros, sem um lamento,

Levo-a mesmo a sério!

É gesto de confiança,

Ato nobre de entrega…

Saber ver nas entrelinha

(Códigos que não traduzo).

Não há nada de aparência

É mesmo afeição pura.

Ensina-me a paciência,

Como educar o sono,

Pose para relaxar…

Nada que seja solene

Como tantas vezes faço,

Momentos de evasão,

Mágicos recolhimentos,

Rituais de higiene,

Conseguir alongamentos

(De fazer inveja ao dono),

Saber criar o seu espaço,

Amor sem qualquer apego,

No silêncio, mistério…

Na energia que cura

(Para meu sossego)

Ao transmutar energia

De ambiente ruim…

Sei agora que a Lara,

Tendo um pouco de mim,

Deixou uma ideia clara:

Tem um saber sem fim

E pratica alquimia!



© Jorge Nuno (2014)