26/01/2014

Noite dos Amantes

O sorriso custa menos que a eletricidade e dá muito mais luz.

Provérbio escocês


NOITE DOS AMANTES

Noite, o sortilégio dos amantes,
Que acolhe o frémito deambular
Numa peregrinação sem cansaço
Ao bar de alterne do Fialho,
Por quem se ousa embrenhar
Em loucos rituais de acasalamento
E estranhas e intrépidas orgias.
E logo eu, com porte de talhantes,
Assisto impávido a este espasmar.
De segurança noturno não passo,
Sou uma carta fora do baralho,
Nem sequer posso bebericar…
E relevo este meu tormento
Desfasado da minha mulher a dias.


© Jorge Nuno (2014)