16/05/2012

A Passagem (Parte I - As eternas dúvidas)


A PASSAGEM (Parte I -  As eternas dúvidas)

  Haverá liberdade ilimitada da mente,
De modo que esta funcione livremente por si?
A mente e a consciência
Existirão independentes do cérebro e do corpo físico?
Podemos mesmo existir como entidade separada do corpo?
E, fora dele, haverá uma energia realmente?
Por que Platão e Sócrates, sabiamente,
Recorreram à dialética para convencer que a alma é imortal
E passado tanto tempo a questão se eterniza?
Se se acha que tudo acaba aqui, de modo banal…
Por que muitos se sentem abandonados à sorte
E o medo da morte atormenta e se agudiza?
Será uma mera atividade imaginativa presente
O conhecimento da realidade por quem está em coma,
Com perceção visual, inteligente ou auditiva,
Incluindo (ou não) uma caminhada a outra dimensão?
É um mero assunto para a antropologia do imaginário?
Por que tem a morte, e os enigmas associados, tal véu?
Por que tantos se recusam a admitir o “outro lado da vida”
E por que tanto artista plástico recriou A Ascensão ao Céu?

                                                                                          (Continua)

Bragança, 16 de maio de 2012
Jorge Nuno

Recomenda-se a leitura da História dos Habitantes da Caverna de Platão,
em O Mundo de Sofia, por Jostein Gaarder