30/06/2012

A Brincar, a Brincar...


A BRINCAR, A BRINCAR…

A brincar, a brincar…
Tenho escrito coisas sérias!
A brincar com a poesia…
Faço rir, com algumas lérias!
A brincar, a brincar…
A escrita sai veloz!
A brincar com a poesia
Levo longe a minha voz!
A brincar, a brincar…
É um autêntico devaneio!
A brincar com a poesia,
Cresci dez centímetros e meio!
A brincar, a brincar…
Ponho os poemas em silos!
Ao alimentar-me de poesia,
Já aumentei uns quinze quilos!

Bragança, 30 de junho de 2012
Jorge Nuno