20/06/2012

Poema sem Tema

 
Foto: Extraída de http://proledepalavras.blogspot.pt/ 

                                        POEMA SEM TEMA

Hoje não tenho tema.
Parto para a escrita sem tema.
Simplesmente, não quero saber!
Infelizmente, à minha volta,
Os temas repetem-se.
Tristes temas!
E eu não os quero aqui repetir.
Sei que as palavras escritas saem,
Pela necessidade de saírem.
Gostava que elas não fossem ocas,
Que vindas do íntimo
Chegassem longe.
Palavras sentidas, que tocassem,
Regadas pela serenidade e grandeza da alma
E iluminadas pelas entidades superiores que me amparam.
Certamente não o terei conseguido
E, quem sabe, apenas terei sido egoísta.
É que tendo desligado cedo a televisão
E pegada a caneta com prontidão,
Fiquei mais aliviado
Dos tristes temas à minha volta.

Bragança, 19 de junho de 2012
               Jorge Nuno