18/07/2012

Monólogo com o Meu Ego

Foto tirada no 4.º Encontro de Poetas e entrega do livro "Horizontes da Poesia IV" (2012)



MONÓLOGO COM O MEU EGO

Ego manipulador,
Astuto, ambicioso,
Crês gerir a minha vida…
Mas geras desejo, ambição,
Egoísmo, ansiedade…
Vou ter que aprender a cuidar de mim mesmo!
E se eu recorrer
À minha fonte de crescimento interior
E tocar a minha essência natural,
Irradio compaixão para o exterior,
Adoço o meu sentir
E minimizo os efeitos do mal.

E como o mundo está a precisar
De relações saudáveis,
Simples, descomplexadas,
Onde não se sintam exigências,
Nem se coloquem altas expetativas!
E como o mundo precisa ficar
Liberto de invejas mesquinhas,
De motivações egoístas,
E de ambições desmedidas!

E se eu conseguir
Genuinidade na compaixão…
Sentirei paz, harmonia, equilíbrio
Para mim e para irradiar!...

E tu, ego sagaz, matreiro,
Que me manipulas desde a infância,
Confirmarás a importância da compaixão!
Pois tu sabes que só ela tem força
Para te chamar à razão e enfrentar
E, recompensando-me, ao me aliviar…
Irá, finalmente,
Reduzir-te à insignificância!

Almada, 18 de julho de 2012
              Jorge Nuno